quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

O melhor e o pior do Titans no first round do draft



Há alguns dias, o pessoal do site do Music City Miracles elegeu o pior pick do Titans no draft. Fui além. Fiz um ranking com as nossas escolhas no primero round. Levei em conta todos os atletas selecionados pelo Tennessee Titans, ou seja, a partir de 1999. Desde então, tivemos quatro GMs: Floyd Reese (99-06), Mike Reinfeldt (07-11), Ruston Webster (12-15) e Jon Robinson (16 ...). Reinfeldt era GM em 2012, mas a palavra final no draft foi do Webster.

Eis a lista:

1. Keith Bulluck (2000)

Um dos LBs mais underrateds da história da NFL. Bulluck não tinha o perfil atlético dos jogadores da sua posição, mas isso nunca o impediu de ser um jogador completo. Perfeito na cobertura e ótimo contra o jogo corrido. Não criei a sua comunidade no Orkut à toa, né? Lenda!

2. Marcus Mariota (2015)

Terceiro QB selecionado pelo Titans na primeira rodada desde 2006. Uma hora a gente ia acertar e eu acho que o tiro foi no alvo. Mariota tem o melhor de Young e Locker, porém sem os seus defeitos. Não vai demorar muito para o garoto do Havaí ocupar a primeira colocação neste ranking.

3. Jevon Kearse (1999)

Poucos calouros causaram tanto impacto na NFL quanto o Kearse. Até hoje, ele é o recordista de sacks entre os rookies. Foi peça fundamental de grandes defesas do Titans em duas épocas distintas

4. Albert Haynesworth (2002)

Possivelmente o jogador mais talentoso da lista. Entre 2007 e 2008 jogou como nenhum outro defensor da história da franquia. Com o Big Al a defesa era dominante, sem ele um lixo. Jim Schwartz virou HC por conta das suas absurdas atuações, quando chegava a atrair marcações triplas.

5. Chris Johnson (2008)

Em una franquia com grandes RBs não é fácil entrar para a história, mas Johnson fez isso rápido. Em seu segundo ano na NFL, o homem mais rápido no 40-yard dash conseguiu mais de duas mil jardas e o recorde de jardas de scrimmage. Era o jogador certo para uma OL excelente. Quando o nível dos bloqueadores caiu, o CJ2K sumiu.

6. Taylor Lewan (2014)

Uma escolha estranha, mas que logo se tornou certeira. Após vários OTs não vingarem na liga, Lewan mostrou logo de cara que seria capaz de ser um grande LT. Vive seu melhor momento e hoje é uma estrela na NFL.

7. Jack Conklin (2016)

Primeira escolha da era Jon Robinson, Conklin foi motivo de piada no draft, mas agora quem está rindo é ele, o primeiro calouro a ser OT All Pro desde a criação do Super Bowl. Chupa!

8. Derrick Morgan (2010)

Jogador do quase. Morgan é titular e peça fundamental no time até hoje, mas nunca conseguiu uma temporada de mais de dez sacks. Em 2016, ele ficou no quase novamente. Vale ressaltar que fez muito bem a transição da defesa 4-3 para a 3-4.

9. Michael Griffin (2007)

Campeão universitário em 2005, Griffin nunca conseguiu ficar entre os grandes safeties da liga. Ao menos sempre mostrou muita garra e liderança.

10. Kendall Wrigth (2012)

Apontado como um dos atletas mais explosivos do draft, Wright viveu de flashes em Nashville. Faltou inconsistência e talento para se adequar às mudanças no ataque. Fez a sua última temporada na franquia.

11. Chance Warmack (2013)

Pegar um OG no top 10 do draft nunca é muito inteligente, mas Warmack chegou com o status de pick mais seguro do recrutamento. Apesar de toda habilidade física, o atleta de Alabama jamais foi um bloqueador dominante.

12. Vince Young (2006)

Talvez o atleta mais imaturo da lista. Muito talento, bastante liderança, mas pouca capacidade de lidar com fases ruins. Foi mimado demais no college e não conseguiu enfrentar a realidade na NFL. Briga com Jeff Fisher acabou custando o emprego de ambos.

13. Kenny Britt (2009)

Um grande talento em campo e um inconsequente fora dele. Jamais atingiu o seu potencial e foi embora sob vaias.

14. Andre Woolfolk (2003)

O elenco do Titans estava envelhecendo e precisava de ajuda o mais rápido possível. Woolfolk tinha todos os atributos físicos para se tornar um grande CB, mas nunca conseguiu jogar no nível que a NFL exige.

15. Jake Locker (2011)

Homem de muito caráter, porém pouca saúde. Quando dava mostras que poderia vingar, sempre sofria com contusões. Por ter sido um bust em um dos draft mais talentosos da história, infelizmente amarga uma das últimas posições.

16. Pac Man Jones (2005)

De uma só vez, o Titans consertou os seus problemas na secundária e no Special Teams, porém a festa durou muito pouco. O explosivo jogador destruiu a sua carreira após a grande temporada de 2006. Ficou insustentável manter Jones no elenco. Com ele em Nashville, o Titans podia ter chegado muito mais longe nos playoffs de 2007 e 2008.


Titans trocou a sua escolha em 2001 pelo Kevin Carter, um dos melhores DEs da liga. Foi um bom jogador aqui. Três anos depois, com várias estrelas deixando o clube, Reese optou por acumular picks. Foram 13 seleções e ninguém vingou.


sábado, 24 de dezembro de 2016

Jogo #15 - Titans 17 x 38 Jaguars

Essa semana estava dizendo ao meu filho: "Esse é o tipo de jogo que o Titans costuma perder!"; é evidente que esse time não está pronto! Temos sim boas peças, essa temporada está sendo boa prá nos mostrar isso, mas a verdade é que ainda faltam muitas partes importantes ...
Acho que essa derrota é uma mistura de muitas coisas, prá mim as três principais são:
1º - concordo e muito com o Diego Scorvo que esse jogo é um terrível maching up prá nossa secundária, e sem o Klug prá atormentar o centro da linha, ficou pior. McCain (#23) e Valentino Blake (#47) são horrorosos e o HC dos Jaguars sabe disso lançou o dia inteiro em cima deles ... Bortles parecia o Tom Brady ... 
2º - o maching up dos nossos WRs contra a secundária dos Jaguars é bem ruim também, basicamente, eles colocaram Ramsey em cima do Matthews e Cypren em cima do Walker. Um S na sobra de um dos dois, os demais WRs/TEs foram marcados homem x homem, então, a cada jogada eles atacavam a linha com 7 ou 8 jogadores, matando o nosso jogo corrido, sendo que os passes estavam sob controle.
3º - Acho que esse foi o pior trabalho da comissão técnica no ano! O time estava claramente despreparado para esse jogo ... muito disso passa pela cabeça dos jogadores que pareciam pensar que era só entrar em campo e o jogo estaria ganho. Isso é Futebol Americano filho, vc tem que jogar, ninguém ganha de véspera!
Nossa situação é a seguinte: se Colts perder (o que é bem possível) e Texans também (o que é bem difícil) permaneceremos na briga, e eu gostaria de vê-lo jogando os 16 jogos. Cada jogo é importante para o desenvolvimento do garoto.
Foi brabo esse jogo, mas NFL é assim mesmo quando se tem um time em desenvolvimento: tem dia que é um sonho, tem dia que é ridículo!
Hoje foi Ridículo!

A pior notícia do dia não foi a derrota, e sim a contusão de Marcus Mariota, que foi confirmada como fratura de fíbula e o tira da temporada. Nossas orações vão para o QB nesse momento difícil e que a recuperação seja boa!

domingo, 18 de dezembro de 2016

Jogo #14 - Titans 19 x 17 Chiefs ... lá

QUE FIM DE JOGO! QUE FIM DE JOGO!
Depois de começarmos perdendo de 14 x 0, entregando três turnovers e recuperando apenas um, não tendo sucesso em uma conversão de dois pontos, em um frio de -XºC (X > 10 kkk). Fomos para o último drive com o jogo 17 x 16 para os Chiefs, Walker, Mathews e Mariota fizeram seu trabalho e colocaram a bola em 36 jardas do campo ofensivo. Sucop que havia perdido a posição para o Cairo Santos tinha a chance de vingança, e ele perdeu o chute. Para a nossa alegria Leôncio (HC dos Chiefs) pediu tempo (o que chamamos de Ice the kicker), e ele teve outra chance chutando uma bola com 54 jardas para a vitória do Titans!
Na boa, não foi bonito, mas quem, não interessa ... GANHAMOS!
Ganhamos dois bons times em duas semanas seguidas, estamos 8-6, somos os líderes da AFC South junto com os Texans e eu não serei racional! 
Go Titans! 
Quero Playoffs de presente de Natal!

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Jogo #12 - Titans 27 x 21 Bears

Se cair em uma questão de prova: "Defina desespero." ... minha resposta é: "Assistir os CBs do Titans!". Não existe hoje um CB se quer mediano no roster. Não sei como estamos conseguindo ganhar de maneira apertada esses jogos. Prá mim á receita é simples: vc protege o QB com OL + TE + RB, qualquer conjunto de 3 "legívies" (TE, RB ou WR), baterá nosso conjunto de CBs ... McCourty, Cox, McCain, Blake e o calouro Sims (até agora, o único calouro duvidoso) jogaram mal demais, não perdemos o jogo graças aos dropses dos WRs do Bers na endzone.

Mariota e Matthews continuam a desenvolver uma afinidade bacana, enquanto o QB mantém o bom relacionamento com o TE Delaine Walker ... o moleque está jogando o fino da bola. Derrick Henry fez um excelente jogo, e pode ser que receba mais oportunidades carregando a bola, visto que Murray não parece saudável. A OL continua jogando bem, entretanto o #77 precisa parar de fazer faltas idiotas, que eu contei foram 30 jardas contra ele!

O Font seven defensivo é bom, mas hoje, não conseguiu chegar no QB. Nossos LBs continuam tendo problemas para marcar os TEs, mas, dá pro gasto. A pressão dos OLBs foi abaixo do normal, não pegamos nenhum sack e isso acaba refletindo na secundária, mesmo assim, eles precisam jogar melhor do que têm jogado!

Nosso time de especialistas continua sendo uma das maiores piadas da NFL, entregamos novamente um on side kick e os retornos de kick offs não passam da linha de 20 jardas. Ao fim da temporada, tem que demitir todo mundo desse setor! 

Ganhamos! No fim isso é o que importa! Estamos 6-6, atingimos a meta que, para mim, diz que tivemos uma boa companha de reconstrução e nos mantemos na briga pela divisão. Agora é curtir a semana de folga e esperar o Broncos no dia 11/12 ... Oremos!

Go Titans!


domingo, 20 de novembro de 2016

Jogo #11 - Titans 17 x 24 Colts

Se você quer ganhar na liga, tem que ser consistente em coisas boas. O time não pode começar tão lento como começou hoje. Tomamos 21 pontos antes de esboçar qualquer reação. Nada funcionou no primeiro quarto e até a metade do segundo, quando o time começou a fazer alguma coisa o jogo já estava 21 x 0 para os Colts.

Ok, o time lutou para voltar e conseguimos fazer 17 pontos sem resposta do Colts, mas no fim, nossa secundária nos matou. Jason McCouty, Perrish Cox e Brice McCain (mesmo com uma boa interceptação que nos colocou em condição de fazer a campanha que seria de empate) estão jogando mal a algum tempo, isso precisa visto na off season.

O Jogo corrido não clicou e Mariota teve que lançar a bola 36 vezes, você não quer o garoto lançando tantas bolas, embora ele tenha ido bem a partir do fim do segundo quarto, esse time não foi construído para isso. É imperativo que tenhamos um bom jogo corrido para que o jogo aéreo flua daí.

Acho que podemos dizer adeus às esperanças de playoffs ... agora é trabalhar o time, aprender a vencer jogos difíceis e ganhar mais duas ou três partidas.

A freguesia continua e ainda temos um longo caminho pela frente, para nos tornar um bom time novamente, mas estamos no caminho.

Go Titans!

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Jogo #10 - Titans 47 x 25 Packers

Sejamos sinceros, nem o mais otimista dos torcedores do Titans esperavam uma vitória com esse nível de superioridade contra o Green Bay Packers. Acredito que assim como nós, as pessoas que escrevem sobre o Packers, como os amigos do Cheese Head Brasil (http://cheeseheads.com.br/), então tentando entender o que, de fato aconteceu e vou tecer minha opinião aqui, sintam-se à vontade para discordar (isso é sempre bom).
1º - O time jogou de maneira agressiva desde o primeiro instante nas três fases do jogo: Tentar o onside kick no primeiro lance é muito legal. É uma chamada de risco, mas quando se é franco atirador, tem-se liberdade para se fazer essas coisas. Um monte de lançamentos longos, um monte de blitzes ... foi bacana ver o time jogando dessa forma. Prá ganhar! Que é bem diferente de jogar para não perder.
2º - Colocar pontos no placar cedo: O primeiro quarto terminou 21-0. Isso é uma combinação de boas atuações das três fases da equipe, entretanto, marcar em suas três primeiras posses e evitar que o adversário pontue, vai te colocar em boa posição.
3º - Saúde: O Titans está bem saudável, não havia nenhum jogador importante fora dessa partida, em contra-partida, o Packers já perderam alguns bons. Entretanto, a NFL é assim mesmo. Infelizmente, contusões acontecem e é necessário ter profundidade no elenco.
Acho que esses foram os principais motivos. A defesa se redimiu do péssimo jogo da semana passada. E quando importou (o primeiro tempo) manteve Aaron Rodgers em cheque, sem espaços. O jogo corrido dos Packers foi anulado também, e a maioria dos números de Green Bay vieram quando o jogo já estava definido (se é que existe isso contra AR).
Coletamos 5 sacks e um monte de pressão no QB adversário!
Murray continua jogado o fino da bola, teve um TD de 75 jardas na primeira jogada ofensiva, carregou bem a bola, conseguiu jardas difíceis, recebeu para 33 jardas (156 jardas totais) e ainda lançou um TD para Delaine Walker.
E por falar em Walker ... que atuação do TE, ele estava em todo lugar do campo, bloqueando correndo e recebendo ... que jogador! Foram 9 recepções, e 124 jardas.
O grupo de WRs foi o que mais cresceu durante a temporada regular, Rishard Matthews está em uma série de cinco jogos consecutivos com pelo menos um TD, Tajae Sharpe pegou seu primeiro TD e Kendall Wright também coletou um TD.
A OL teve Lewan sendo ejetado ainda no primeiro quarto, por encostar no juiz (o que foi uma idiotice da parte dele), Dennis Kelly entrou e jogou o fino ... continuamos com excelente jogo nas extremidades da OL. Outra coisa curiosa foi a manutenção do Schwenke mesmo com a volta do Quinton Spain (que jogou como titular nos snaps iniciais). Achei que ele estivesse piorado a contusão, mas Mularkey não falou nada sobre contundidos na entrevista ontem, vamos ver se fala na de hoje.
É importante notar que a desconfiança no ataque diminuiu bem, visto que  a quantidade pontos que o mesmo tem marcado é considerável, principalmente para a forma “antiga” que o nosso ataque é construída (como DC, gosto desse ataque.).
E eu gostaria de terminar falando de três destaques:
1º - Marcus Mariota: O moleque está jogando demais, mesmo semana passada, quando os seus turnovers mataram o jogo, ele tem entregado além do esperado para o ponto da carreira noqual ele se encontra, ontem, novamente, lançou para quatro TDs, conseguiu algumas terceiras descidas importantes e é visível a melhoria dele nas bolas fundas ... Ontem ele chegou à marca de 20 TDs lançados em uma temporada, o último que fez isso foi Steve McNair, ele falou com um carinho sobre Air McNair que me levou às lágrimas ... tem muito o meu respeito Marcus Mariota! Muito mesmo!
2º - Kevin Byard – o calouro está em todo lugar da defesa, quebrando passes, marcando homem x homem, controlando zonas de cobertura, fechando o box no jogo corrido, dando tackles, for losses, sackando o QB ... que achado é esse garoto, se continuar assim, será uma das estrelas da liga daqui a uns dois anos, ontem ele jogou demais, demais mesmo!
3º - Jon Robinson – O GM mudou a profundidade do time, ontem terminamos o jogo com 40% da OL que começou como titular no ano passado, e a qualidade não caiu. Murray, Jones, Matthews, Kelly, Johnson e Kline são contratações importantíssimas para que o time esteja nesse nível. Falta talento, claro, mas temos um grupo jovem e promissor. Os Calouros vêm fazendo um excelente trabalho, e ainda ficarão melhores.
Estamos na briga pela divisão e pelo Wild Card (acho esse mais difícil).

Go Titans!

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Jogo #9 - Titans 35 x 43 Chargers

Acho que esse foi o nosso pior jogo defensivo esse ano. Não que a defesa esteja sendo a melhor coisa do universo, todos sabem que temos problemas na secundária e que precisamos de mais velocidade/capacidade de fazer jogadas nos ILBs. Nossa defesa não é ruim, mas está, no meu ponto de vista, a três jogadores de ser uma defesa que ponha medo em alguém.

Mesmo assim, vínhamos jogando bem contra as corridas, e, na maioria dos casos, a defesa manteve o placar baixo, o que não aconteceu ontem. Ok, 17 pontos vieram dos turnovers (14 direto e um field goal). Melvin Gorgon corrreu 196 jardas. Defesa de bons times dão uma "gordura" para que o QB erre, a nossa não tem dado.

Mariota joga no fio da navalha! Se ele joga sem erros, ganhamos, caso contrário, perdemos.

Não que seja diferente com o restante da liga, mas: a) qualquer time da NFL (exceto Titans - zero fumbles, sério?) força erros adversários (nosso QB vai errar, claro), b) bons times conseguem passar por cima de um ou dois erros (nós, obviamente, não). E, esse é um problema prá mim. O time não dá chance nenhuma pro QB, caso ele cometa algum erro.

Três das quatro coisas que me saltaram aos olhos na defesa: a) Williamson regrediu! Não consegue marcar os TEs e não vem sendo efetivo contra as corridas, a impressão que tive é que ele está jogando no sacrifício, perdeu diversas jogadas que, normalmente, não perderia. b) Nossos CBs são ruins (mesmo McCourty não está bem), mas, o Brice McCain é horrível demais ... c) Byard é bom, precisa ficar em campo!

A quarta coisa ... precisamos de playmakers nessa defesa. Isso é necessário na NFL.

Quanto ao ataque os WRs estão jogando melhor, principalmente o Matthews.

Kendall Wright disse ter errado na interceptação que foi retornada para o TD, Mularkey disse o mesmo (Mariota disse que o erro foi dele, eu tive a mesma impressão, mas é difícil julgar), Sharpe está indo, se desenvolvendo dentro de campo, falta um playmaker. Delaine Walker e os demais TEs, têm jogado bem.

O Chargers controlou Murray, assim, fez um bom segundo tempo.

A OL foi, bem na proteção para os passes, e não tão bem no jogo corrido, acho que o Quinton Spain faz falta por ser um cara bem grande com excelente velocidade. Teve um erro crucial do Conklin que não sustentou o block ao #54 do Chargers, o mesmo forçou fumble retornado para TD, mas no demais foi bem.

O Time de especialistas não foi notado, o que significa que não fizeram grandes merdas. Na atual conjuntura, já é bom.

A grande questão foi o desempenho de Marcus Mariota, que até fez um bom jogo. Os três turnovers mataram o jogo (17 pontos de graça pros caras)! Mas ele nos manteve vivo até o fim. Me arrisco a dizer que se a defesa tivesse jogado no seu normal, seria mais difícil obter resultado negativo.

O Time está no caminho certo, o QB está se desenvolvendo, e acho que ainda veremos mais algumas derrotas desse tipo até que ele amadureça. Sim é de cortar o coração. Era um jogo que poderíamos vencer e isso nos colocaria no topo da divisão, mas a vida na NFL é assim mesmo.

Perdemos mais um jogo por uma posse, que provavelmente estaria perdido no primeiro quarto, com 16 x 0 prá eles ... chegamos a fazer 21 x 19 ... Foi ruim, mas foi bom.

Go Titans!